Crédito Produtivo

Obs.: a partir de 28/04/2020, o recebimento de propostas referentes à linha "Crédito Produtivo" está suspenso, por prazo indeterminado.

Linha de crédito para investimentos fixos/mistos ou capital de giro puro, para microempresas, empresas de pequeno e médio porte, empreendedores individuais, autônomos e empreendimentos do agronegócio.

Linha Taxa Taxa com bônus Prazo Carência Limite
GoiásFomento Crédito Produtivo ME 0,5% a.m. Não se aplica Até 36 meses Até 6 meses Até R$ 50 mil
GoiásFomento Crédito Produtivo MEI 0,5% a.m. Não se aplica Até 36 meses Até 6 meses Até R$ 30 mil

Informações

A linha de crédito GoiásFomento Crédito Produtivo é operacionalizada em parceria com a Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços – SIC, contemplando ações de capacitação, qualificação, financiamento e oficina de elaboração de plano de negócio.

Destinação

Aquisição de máquinas, equipamentos, móveis, utensílios, obras civis, capital de giro associado e demais investimentos que estejam relacionados ao objeto social da empresa.

Garantias necessárias

GARANTIAS

  • AVAL
    1. Aval dos sócios e cônjuges e/ou avais de terceiros;
  • REAL
    1. Certidão de registro do imóvel (Cartório) que deverá ser de inteiro teor, constar os limites e confrontações, citar a inexistência de quaisquer ônus sobre o mesmo (data de emissão inferior a 30 dias);
    2. Valor do imóvel - IPTU / ITU / ITR (último exercício) constando o valor venal e/ou laudo de avaliação emitido pela Prefeitura e/ou Avaliação da GoiásFomento.
    3. Certidão negativa de débitos municipais no CPF do proprietário do imóvel.

Documentos

  • DOCUMENTAÇÃO PJ
    1. CNPJ;
    2. Inscrição Estadual / Municipal;
    3. Enquadramento de Micro Empresa ou Pequena Empresa;
    4. Alvará / Taxa de Licença e Funcionamento do ano vigente emitido pela Prefeitura;
    5. Contrato Social (Constituição e Alterações), Estatuto, Registro de Firma Individual (Inscrição e Alterações) com a chancela visível da JUCEG;
    6. Certidão Negativa do FGTS (Caixa Econômica Federal);
    7. Certidão Negativa de Débitos da Receita Federal;
    8. Certidão Negativa de Débitos Municipais;
    9. Formulário de Justificativa;
    10. Para Investimento: Orçamento do bem a ser adquirido, em papel timbrado, com n° de telefone e CNPJ do fornecedor.
    11. Declaração do Sistema de Gestão (Market UP).  

 

  • DOCUMENTAÇÃO PF
    1. Documento de identidade e CPF;
    2. Comprovante de endereço residencial recente e com CEP (Ex:Energia/Telefone);
    3. Certidão Casamento/Separação/Divórcio/óbito;
    4. Imposto de Renda completo, incluso com recibo de entrega do último exercício (obrigatório para quem possui renda superior a R$ 1.900,00) / os 3 últimos contra-cheques (acompanhados do Extrato do FGTS atualizado).

Mais informações

  1. Fotocópias (legíveis);
  2. É necessário o preenchimento das fichas cadastrais do proprietário, sócios, avalistas e respectivos cônjuges, além das fichas de pessoa jurídica e proposta de negócio (disponíveis com a equipe de atendimento);  
  3. Documentos exigidos quando o investimento envolver obras civis: Alvará de Construção emitido pela Prefeitura, ART’s (Anotações de Responsabilidade Técnica) junto ao CREA, Plantas Arquitetônicas e Projetos de Engenharia (fundações, estrutural, hidro-sanitário, eletro-lógico, tratamento de dejetos etc.) devidamente aprovados pelos órgãos competentes (Prefeitura, Corpo de Bombeiros, CELG, Vigilância Sanitária, Agência Ambiental etc.), Memoriais Descritivos, Planilha Orçamentária e Cronograma Físico-Financeiro das obras, devendo estes três últimos serem assinados por Engenheiro Civil com registro no CREA;
  4. A abertura do processo se dará após apresentação completa dos documentos e realização de todas as consultas (certidão negativa do FGTS, receita federal, SPC, SERASA, etc.), desde que não sejam verificadas quaisquer restrições.
  5. Aprovação da proposta sujeita a análise de crédito.